O crescimento na procura por imóveis no último trimestre

Desde meados do ano passado, a maioria dos analistas acreditava que a recuperação do mercado imobiliário se daria de forma lenta embalada pelo fraco cenário que persistia.

Espantosamente, o que temos assistido neste último trimestre é um crescimento no número de negócios efetivados no setor.

É verdade que alguns fatores ainda persistem: a atual crise política e fiscal, as eleições que se aproximam dentro de um quadro nebuloso, a redução na expectativa de crescimento do PIB e as incertezas quanto à estabilidade do país. Mas para aqueles que não pretendem se mudar do Brasil, é inegável que o imóvel tem um papel relevante como um investimento seguro em épocas de turbulências.

Com o passar do tempo e as diversas  crises que continuam afetando o cotidiano dos brasileiros, os proprietários de imóveis começaram a entender que os preços de venda praticados no passado não se sustentavam mais atualmente, o que levou, com certeza, a uma acomodação dos valores até então praticados.

O que vem influenciando o comportamento dos preços nesta curva descendente são alguns aspectos tais como: o excesso de ofertas próximas ao local onde a unidade está localizada; na infraestrutura do bairro; na proximidade de regiões onde existem conflitos; no custo de manutenção da propriedade (incluindo aí taxas e valor do condomínio) entre outros.

Outro fator determinante que observamos é a adequação dos proprietários a um novo estilo de vida, com menos necessidades e a redução dos gastos mensais.  As pessoas estão buscando uma vida simplificada, com maior praticidade, embora sem abrir mão de um padrão de qualidade de vida.

O que temos acompanhado é uma procura maior por unidades prontas para morar com valores de vendas adequados ao momento de mercado. O que queremos dizer é que no preço correto, localização adequada, planta, benfeitorias, entre outros, a demanda existe.

É de se destacar também que, apesar dos portais imobiliários apontarem faixa de preços e quais as tendências e oscilações de subida e descida de valores, é sempre bom ressalvar que o parâmetro usado por estes sites, é aquele pelo qual a unidade está sendo ofertada – e não pelo preço efetivamente realizado.

Para nós, que operamos diretamente na intermediação e efetivação do negócio, existe a comprovação de que em grande parte das transações concluídas, houve ajuste tanto no preço quanto nas condições de pagamento acertadas entre as partes.

Assistimos quase que diariamente nas mídias, a opinião de analistas financeiros aconselhando os brasileiros a adiar o momento da compra do imóvel, uma vez que existem oportunidades de investimento que podem trazer melhores resultados financeiros.

É importante lembrar que, para o brasileiro ter a casa própria, não é uma questão de matemática ou de oportunidade de ganhos financeiros, é uma questão cultural arraigada ao longo de décadas, uma prioridade de vida, um bem de raiz .

Dados recentes indicam que o setor imobiliário começa a se recuperar e que as oportunidades tanto de investimento quanto de moradia, existem, é só começar a procurar.

Recommend