Crescimentos Positivos Que Reaqueceram O Mercado Imobiliário

Surpreendendo As Previsões, Os Indicadores Do Mercado Imobiliário Vêm Crescendo Mais Do Que O Esperado.

À medida que a economia se recupera é comum identificar o crescimento gradual do mercado imobiliário de forma organizada.

Comumente, a primeira reação observada é em segmentos de alto consumo tais como supermercados, comércio e serviços. Depois, itens de médio consumo – como eletrodomésticos e eletroeletrônicos. Logo em seguida, a recuperação no mercado automotivo é observada.

Neste momento, estamos vendo a reação do mercado imobiliário, que é um dos últimos setores que normalmente se recupera, ratificando a força desse novo momento econômico.

Um dos pontos indicados para esse crescimento é a baixa gradual da inflação, que caminha para baixo da meta do Banco Central. Tanto a taxa básica de juros quanto a inflação, estão diretamente ligadas ao desempenho do mercado imobiliário, sinalizando um desempenho bem melhor para 2018.

Pensar duas, três, milhares de vezes antes de comprar um imóvel é uma realidade na rotina de quem planeja fazer um alto investimento. Porém, em um cenário econômico nada satisfatório como o que presenciamos muitas vezes em 2017, as dúvidas se transformam em medo, pessimismo e descrédito em relação a correr grandes riscos. Porém, esse cenário mudou em 2018, principalmente para o mercado imobiliário.

Com esse novo cenário do mercado imobiliário que se apresenta em 2018, diante de vários fatores, como a queda da Taxa Selic, queda da inflação, eleições e etc.,
Alguns pontos são considerados fundamentais nessa virada do mercado imobiliário e tem total influência para contribuir com a melhora dos processos, renovação das apostas em altos investimentos e no aumento da confiança do cliente. Preparamos uma lista com os pontos determinantes na mudança de cenário do mercado imobiliário em 2018.

Taxa Selic

Um mercado em reação! A queda da Taxa Selic coloca o mercado imobiliário em um cenário mais otimista e atrativo. Com a Selic em 7%, menor patamar da história da taxa, a poupança fica mais atrativa e produz maiores recursos e opções para quem planeja investir. Se em um cenário econômico retraído e com taxas altas o cliente fica cauteloso e por muitas vezes com medo de fazer um alto investimento, como aconteceu em 2017, com a queda da Selic se gera maior confiabilidade e respaldo para novos investimentos, em função do rendimento da renda fixa.

Crédito Imobiliário

Essa possibilidade de financiamento imobiliário tem total influência nas perspectivas de mercado para 2018. A confiança do cliente aumenta quando ele tem à disposição uma taxa anual menor do banco para um alto investimento.

A estabilização do mercado e dos empregos aumenta não só o poder de confiança dos brasileiros, mas também a convicção na hora de investir, sem precisar se arriscar assumindo dívidas que não poderá pagar futuramente.

Eleições 2018

Estamos no meio do ano de 2018 e vamos nos deparar com a política a todo vapor devido as eleições, ponto crucial no elevador da economia, seja para levar o mercado para cima, como para levá-lo para baixo. O resultado das urnas eleva os ânimos e é decisivo na mudança da economia do país. Novas estratégias financeiras, diante de um novo governo, têm total influência nas decisões dos setores em realizar altos investimentos. 2018 está aí e muita coisa pode mudar de rumo com o resultado das urnas.

Aproveite para investir em seu tão sonhado plano de ter um imóvel próprio ou trocar o seu imóvel pela casa dos seus sonhos.

Recommend