Projeto de revitalização do Centro reabrirá as portas dos icônicos Teatro Ginástico Português e Casa Villarino

Por iniciativa do Sesc RJ e do Senac RJ, estabelecimentos, que são parte da história da cidade do Rio, ganharão novas funcionalidades, como espaços de cultura, educação, lazer, gastronomia e assistência

As ruas do Centro do Rio vazias, com restaurantes e lojas tradicionais a portas fechadas, são o retrato da crise econômica que se agravou na região com a pandemia. Segundo dados da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro, 798 empresas fecharam no local em 2020, enquanto o VLT, modal que interliga a região com outros meios de transporte, registrou queda de 50% no número de passageiros. Ao mesmo tempo, notou-se o aumento considerável da população de rua.

Um novo cenário, no entanto, começa a se desenhar, em meio à retomada da economia e ao avanço da vacinação contra a Covid-19. Uma série de iniciativas públicas e privadas promete mudar a cara da região ao longo dos próximos anos, como o apoio do Sesc RJ e do Senac RJ à revitalização do Centro, por meio da reabertura da tradicional Casa Villarino e do retorno do icônico Ginástico Português.

A recuperação do Centro é uma das iniciativas do Movimento Rio de Mãos Dadas, conjunto de ações do Sistema Fecomércio RJ (Sesc RJ e Senac RJ) para incentivar a população fluminense a retomar a confiança após a crise sanitária. O projeto também vai ao encontro do Reviver Centro, da Prefeitura do Rio, que tem o objetivo de revitalizar a área central da cidade para atrair moradores para a região.

Casa Villarino de volta aos cariocas

Batizado como Clube Senac Villarino Bar, o tradicional estabelecimento foi devolvido aos cariocas por meio de iniciativa do Senac RJ Foto: Erbs Jr./Divulgação/Senac RJ
Batizado como Clube Senac Villarino Bar, o tradicional estabelecimento foi devolvido aos cariocas por meio de iniciativa do Senac RJ Foto: Erbs Jr./Divulgação/Senac RJ

Patrimônio cultural do Rio de Janeiro, a Casa Villarino reabriu ao público no último dia 11, trazendo diversas novidades. O Senac RJ devolveu esse tradicional espaço aos cariocas, transformando-o em um importante projeto pedagógico na área de Gastronomia. Batizado de Clube Senac Villarino Bar, o estabelecimento também oferecerá delivery no horário do happy hour, a partir do dia 17. O menu estará disponível para entrega nas regiões do Centro, Zona Sul e Tijuca, pelos aplicativos iFood e Rappi.

Com capacidade reduzida para 20 pessoas, seguindo todos os protocolos de higiene e distanciamento social, o Clube Senac Villarino Bar traz no cardápio clássicos do bar, como o Picadinho Carioca, o Contra-filé à Oswaldo Aranha, a Picanha à Avenida e o Arroz de Lula, além de sanduíches como o Carne Louca Espanhola e o Presunto Serrano. Bolinhos e petiscos variados também estão no cardápio de delícias.

Outra iniciativa do Clube Senac Villarino Bar serão as Lives de Boteco, encontros virtuais nos quais profissionais de Gastronomia e Bebidas ensinam a preparar receitas e a fazer harmonizações. O ingresso se dá mediante a compra de um kit do delivery, e o público poderá assistir à live ao mesmo tempo em que degusta o prato em casa. A primeira edição, no dia 16 de setembro, terá como tema “A história do Villarino e do Rio nos copos de Tom e Vinicius”. Já em 26 de outubro, o tema será “Cardápio da História”. A programação musical tem curadoria do Sesc RJ.          

— Nos sentimos muito honrados de poder contribuir para a reabertura de um espaço tão tradicional como o Villarino. Garantir a preservação desse patrimônio cultural e gastronômico e a longevidade de um estabelecimento, que conta parte da nossa história, é mais uma das iniciativas do Sistema Fecomércio RJ para o Centro do Rio. Estamos convictos de que, para revitalizar essa região, é necessário evitar o esvaziamento e o abandono que contribuem para a degradação e a falta de segurança. Por isso, é fundamental contarmos com espaços que atraiam o público também em seus momentos de lazer, ampliando o tempo de permanência das pessoas e diversificando as atividades oferecidas na região. Devolver o Villarino para os cariocas é uma forma de preservar a cultura vibrante que sempre caracterizou o Centro do Rio — destaca o Presidente do Sistema Fecomércio RJ, Antonio Florencio de Queiroz Junior.

Espaço para cursos

O projeto também contempla a realização de cursos de curta duração com temas alusivos ao Villarino. Com lançamento previsto para o mês de setembro, os programas serão híbridos, com aulas on-line e encontro presencial. Será possível realizar uma assinatura que dará direito a seis aulas, um avental e um kit de insumos para acompanhar as aulas de casa. Já os cursos regulares de Gastronomia do Senac RJ irão proporcionar vivências aos alunos no ambiente real do bar.

Fechada desde novembro do ano passado, depois de 67 anos em atividade, a Casa Villarino é um tradicional bar e delicatéssen, onde Tom Jobim e Vinicius de Moraes se conheceram. É famoso por seus petiscos de boteco, drinques e, claro, um dos berços da Bossa Nova.

Ginástico Português: centro de referência de serviços em diversas áreas

Teatro Sesc Ginástico se tornará centro de referência em cultura, educação, saúde, lazer e assistência no Centro Foto: Casa da Foto/Divulgação/Sesc RJ
Teatro Sesc Ginástico se tornará centro de referência em cultura, educação, saúde, lazer e assistência no Centro Foto: Casa da Foto/Divulgação/Sesc RJ

Bem perto do Villarino, outro espaço passará por uma revitalização que promete dar nova vida ao Centro. O Sesc RJ tornará o edifício onde está localizado o Teatro Sesc Ginástico, na Avenida Graça Aranha, um centro de referência em serviços nas áreas de Cultura, Educação, Saúde, Lazer e Assistência no Centro do Rio. Inaugurado em 1938, o edifício em estilo art déco terá suas características preservadas, mas todos os seus ambientes serão reformados.

O espaço contará com exposições, biblioteca, clínica odontológica, quadra poliesportiva, salas multiuso para atividades culturais, de lazer e condicionamento físico, salão nobre e teatro, com programação regular de música e artes cênicas. O edifício também disponibilizará um espaço para acolhimento e encaminhamento de pessoas em situação de vulnerabilidade social. A previsão de conclusão da obra de ampliação é o segundo semestre de 2023.

O Prefeito Eduardo Paes, ao elencar uma série de ações do Sistema Fecomércio RJ em prol da cidade e da população do Rio, agradeceu por mais essa iniciativa, dando ênfase ao caráter histórico do edifício.

— Agradeço, em nome dos cariocas, por essa aposta na cidade. O Clube Ginástico Português tem muito a ver com a história do Rio, com a história do Brasil. Esse é um projeto belíssimo, misturando cultura, esporte, mas, principalmente, trazendo uma nova perspectiva sobre o Centro da cidade. Além da recuperação do prédio existente, histórico, você tem um acréscimo de espaço, de vistas para o Rio de Janeiro. É um grande ganho para o Centro do Rio de Janeiro, e a gente tem que agradecer muito à Fecomércio RJ por essa aposta — afirma o prefeito.

Com a nova unidade, o Sesc RJ estima atender por mês 152 mil comerciários com os seus serviços, além da população em geral. O projeto será responsável pela geração de cerca de 1.600 empregos diretos e indiretos, com a obra e o funcionamento do estabelecimento.

— A reforma do edifício onde está localizado o Teatro Sesc Ginástico atende a uma demanda importante dos cariocas, que é a revitalização do Centro da cidade. Com a oferta de uma ampla gama de serviços do Sesc RJ, esperamos movimentar a região e contribuir com os esforços que a prefeitura vem realizando para atrair moradores para o local, além de proporcionar qualidade de vida à população carioca — explica o Presidente do Sistema Fecomércio RJ.

O “Rio de Mãos Dadas: Juntos na Retomada da Economia” reafirma o compromisso social do Sesc RJ e do Senac RJ – braços sociocultural e educacional da Fecomércio RJ – com a população fluminense, com diversos projetos que incentivam a educação, o empreendedorismo e apoiam medidas para combater a violência contra a mulher, o trabalho infantil, entre outras ações. Por meio do Mesa Brasil Sesc RJ, programa que atua no combate à fome e ao desperdício, por exemplo, foram distribuídas 2,1 mil toneladas de alimentos a famílias em situação de vulnerabilidade social, em 49 municípios do Estado em 2020.  

FONTE: SESC RJ E SENAC RJ

Recommend